l’amour

Quem já não sentiu uma pontinha de ciúmes do namorado(a) que atire a primeira pedra! Há quem diga que esse sentimento é bom para temperar a relação. Mas e quando exageram no “Tempero”? Ciúmes, ou sentimento de posse se assim preferir, está presente na vida da maioria dos casais, e também nas amizades. Segundo Sigmund Freud, o Ciúme pode existir como produto do próprio desejo de trair: algumas pessoas sentem esse “desejo”( de trair) e tiram a conclusão de que, porque sentem esse desejo( de trair), o outro ( namorada, namorado, marido, esposa..) também sentem a mesma vontade.

Mas será que todo esse ciúme não está relacionado ao amor incondicional de uma das partes ? será que esse ciúme não veio como uma forma totalmente diferente de demonstrar todo o amor que ambos sentem um pelo outro ? Nos dias atuais da chamada globalização, as pessoas se tornaram muito parecidas e com isso encontrar alguém fiel se tornou um objeto de desejo de ambos os sexos, sem contar que namorada(o) fiel é artigo de luxo no “mercado”.

Se você tem uma namorada(o) ciumenta, pense sempre no amor que ela sente por ti antes de julgá-la por uma simples cena de ciúme, mesmo que sem motivos aparentes.

“Os ciumentos não precisam de motivo para ter ciúme. São ciumentos porque são. O ciúme é um monstro que a si mesmo se gera e de si mesmo nasce.” (William Shakespeare)

~ por Everaldo Santos em 15 janeiro 2011.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: